terça-feira, 27 de julho de 2010

PLANTAS MEDICINAIS E AROMÁTICAS

 

Salva (salvia officinalis)
Sage

Na culinária é utilizada com porco, fígado, pato ou carne estufada com tomate, e em pratos quentes com queijo. O nome latino “salvia”, significa "cura”. O chá é bom para as gengivas inflamadas, além de aliviar diabetes e sintomas de menopausa. Diminui suor excessivo e é restauradora de energia. Usada também para depressão, tremores e vertigens.



Tomilho (Thymus spp.)
Thyme

É muito usado na culinaria em pratos de carne. Em infusão, no combate a infecções de garganta e pulmonares, na asma e febre dos fenos e na eliminação de parasitas. Externamente, alivia picadas, dores reumáticas e infecções fúngicas. Revigorante e tônico, é essencialmente usado como remédio respiratório.



Menta (Menta officinalis)
Mint

É excelente em assados ou estufado de borrego. Picada, fica bem em sopas de creme. A hortelã picada também pode ser espalhada sobre legumes cozidos e em molhos saladas de fruta. Em casos de gripe e enjoo das viagens. Adstringente, anti-caspa, anestésico, anti-seborreico, anti-séptico, anti-bacteriano, anti-oleosidade, descongestionante, estimulante capilar e refrescante.


Cidreira (Melissa officinalis)
Lemon balm

As folhas frescas têm um sabor e um aroma semelhantes ao do limão. Utilizam-se as folhas inteiras em ponches e bebidas de frutas e as folhas cortadas em sopas e saladas. É utilizada como antiespasmódica, antinevrálgica e como calmante. Acredita-se que ajude a conciliar o sono.Também importante como repelente de insectos.



Erva principe (Cymbopogon citratus)
Lemon grass

Usam-se as folhas em infusão, que têm propriedades febrífugas, sudoríficas, analgésicas, calmantes, anti-depressivas, diuréticas e expectorantes, além de ser bactericida. Da sua inflorescência extrai-se um óleo essencial utilizado em repelentes de insectos.




Oregãos (Origanum vulgare)
Oregano

Os orégãos são muito úteis, pois são a única erva que fica melhor seca do que fresca. Ligam bem com carne, frango, legumes e com queijo e ovos. Esta erva é muito conhecida pela sua utilização nas cozinhas italiana, grega e portuguesa. O Orégão ajuda a combater dores de cabeça causadas por problemas nos nervos. Mastigar as folhas frescas ajuda na dor de dentes.



Lucia lima (Lippia tryphylla)
Lemon verbena

Muito apreciada em chá, é muito digestiva e útil na diarreia, digestão, doenças nervosas, dor de cabeça, dor de estômago, enxaqueca, febre, flatulência, gripe, hipocondria, inchaço dos olhos, infecção intestinal, melancolia, náusea, nevralgia, taquicardia, vómito, vertigem, zumbido no ouvido e tónica, mas o seu uso prolongado pode provocar irritações.



Alfazema (Lavandula officinalis)
Lavender

O óleo essencial da lavanda (do latim "lavare",) já era utilizado pelos romanos para lavar roupa, tomar banho, aromatizar ambientes e como produto curativo (indicado para insónia, calmante, relaxante, dores, etc.). O óleo é obtido da destilação das flores, caules e folhas e é muito utilizado quer em medicina Natural como em cosmética. Em chá é um bom anti-séptico.



Poejo (Mentha pulegium)
Pennyroyal

Fica bem em pratos de peixe. O termo pulegium, deriva da palavra latina pulex (pulga), pois era costume queimar poejo nos lares como repelente. É eficaz como expectorante, contra a gripe, tosse crónica, calmante do sistema nervoso, constipações, insónias, dores reumáticas, acidez do estômago e asma.




Perpétua das areias (Helicrysum angustifolium)
Curry plant

Também chamada de planta do caril devido ao seu aroma. É usado em culinária para aromatizar sopas, molhos, vegetais, arroz, pratos de peixe e frango. Em pó é óptimo para aplicar em filetes de peixe antes de os grelhar ou assar, envoltos em folha de alumínio. O óleo tem propriedades anti-hematoma (externo ou interno). Como anti-coagulante para as contusões. É anti-flebítico (inflamação das paredes das veias, por infecção), anti-espasmódico e cicatrizante.

Alecrim (Rosmarinus officinalis)
Rosemary

Na culinária, em assados de carne e vegetais. A medicina popular recomenda o alecrim como estimulante em debilidade, sendo empregado também para combater as febres intermitentes e a tifóide. Uma tosse forte trata-se com infusões de alecrim, que também se recomenda para estômagos preguiçosos para digerir. Fazem uma boa base para grelhar carne ou criação.



Hipericão (Hyperucum perforatum)
St Jhon’s wort

O hipericão está indicado no alívio dos sintomas depressivos, embora não seja aconselhado o seu uso. As propriedades medicinais desta planta são imensas, e sempre foi muito utilizada no tratamento de perturbações nervosas, insónias, depressões, reumatismo, artrite, torções, feridas, úlceras, parasitas, afecções cutâneas, catarro, brônquios, bexiga, dores de cabeça, gastrite, má digestão, incontinência urinária, queimaduras.





Santolina (Santolina chamaecyparissus)
Lavender cotton

Já foi cultivada em Portugal Continental e nos Açores para fins medicinais. A folha serve para misturar em “pot-pourris” e a flor, depois de seca, é usada para arranjos florais. Também é eficaz no tratamento das picadas de insectos, bastando para isso esfregar as folhas esmagadas na zona afectada. De igual modo é usada como repelente.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Contribuidores